Juridico Sem Gravata

Convidamos VOCÊ, advogada, procurador, juíza, ministro, estudante…

Vossa Excelência, Você. Você! Aquele a quem se fala ou se escreve. Pronome. Refere-se à segunda pessoa do discurso, mas, por ser pronome de tratamento, é empregado na terceira pessoa (como “ele” ou “ela”). Sua origem etimológica encontra-se na expressão de tratamento de deferência, vossa mercê, que se transformou sucessivamente em “vossemecê”, “vosmecê”, “vancê” e você. Vossa mercê (mercê significa graça, concessão) era um tratamento dado a pessoas às quais não era possível se dirigir pelo pronome tu.

Apesar da origem respeitosa, “Você” tem sido atacado por não cumprir o rigor formal tão amado por alguns ministros de cortes superiores, tendo resultado essa semana em advertência a uma advogada que teve sua palavra indelicadamente cassada (aliás, engordando a estatística sobre “manterrupting” nos tribunais….), por ter se referido aos ministros como “Vocês”.

Não raras vezes, também observamos atônitos pela TV discussões acaloradas entre políticos e engravatados proferindo impropérios uns contra os outros, mas sempre precedidos do “Vossa Excelência”, como se o pronome de tratamento simplesmente anulasse qualquer ofensa. Nada mais equivocado e distante da realidade do mundo em que vivemos e pelo qual trabalhamos.

O Instituto Jurídico Sem Gravata é formado por advogados que defendem a queda das formalidades e liturgias desnecessárias, e que buscam disseminar uma abordagem dinâmica, pragmática e orientada para o negócio. Promovemos o conhecimento, a troca de experiências e um ciclo positivo que beneficie os profissionais do Direito, as empresas, a economia e a sociedade como um todo! Em resumo, o Jurídico Sem Gravata é formado por profissionais que defendem a aproximação das pessoas e das instituições, de um ambiente de negócios mais igualitário, tirando as “gravatas mentais” e as amarras sociais que tanto atrasam o desenvolvimento do nosso país. É um time de advogados corporativos que são “100% Vocês”, e não “doutores” ou muito menos “excelências”, no sentido engravatado desses termos cada dia mais antiquados.

O Jurídico Sem Gravata convida você, advogada, estudante, procurador, juíza, ministro — e todo o Judiciário –, a repensar seu papel na sociedade, seu poder de influência e de transformação, sua forma de interagir com colegas e com os jurisdicionados, que ao final nada mais são do que os destinatários finais do processo de distribuição da Justiça —  e a razão de existir de todos os tribunais –, sem jamais esquecer que o juiz serve a sociedade e não se sobrepõe a ela. Afinal, da mesma forma que a advocacia necessita tanto se atualizar no modelo Jurídico Sem Gravata, é gritante que nossa sociedade, hoje tão dividida e polarizada, precisa cada vez mais de um “Judiciário Sem Toga”.   

Instituto Jurídico Sem Gravata – 08 de novembro 2019

VEJA TAMBÉM