Dez mandamentos do Home Office

Por: Victor Bastos

O advento da pandemia da COVID 19 trouxe uma nova realidade e, a partir de março de 2020, uma nova forma de trabalho foi, forçadamente, implantada na maioria das cidades brasileiras – o home office ou o trabalho em casa. 

Muitos profissionais almejavam esse tão sonhado modelo de trabalho, sem saber como seria se quando esse formato fosse implementado. Resta saber se esses mesmos profissionais mantem esse desejo de permanecer com o trabalho a partir de casa ou se esse sonho virou pesadelo, após esse período de experimentação. 

Um dos motivos da possível mudança da ideia do sonho de home office é o fato de termos que ficar confinados todos os dias, com quase nenhuma interação física com o mundo exterior. Fazer compras no supermercado virou o passeio da semana, ir à farmácia se transformou em evento de lazer. 

Mas, penso que o principal desafio atual é aprender que esse modelo de trabalho deve ter limites e que se estes não forem observados poderão causar graves consequências na sua relação com o trabalho. 

Portanto, faço o convite para que todos meditem sobre os mandamentos abaixo (sim, o convite é meditar, pois, alcançar fica para um outro artigo, a ser escrito após a pandemia).

1) Esteja disponível, com moderação

Disponibilidade sem moderação é prejudicial à saúde.  Recusar convites quando você realmente não pode atender à solicitação, não é falta de educação. Seja transparente e informe da impossibilidade de participar daquele compromisso para que você possa dedicar atenção ao compromisso firmado.

Além disso, as mensagens, independente da ferramenta utilizada, não precisam ser respondidas em tempo real, até porque você não é um robô de auto atendimento. Tendo diversas atividades a realizar durante todo o seu dia, eleja prioridades e responda suas mensagens de acordo com a disponibilidade de tempo.

2) Bilocação – um dom reservado somente para alguns santos da igreja católica

Bilocação é o dom de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Isso se tornou frequente no home office, onde ocorrem reuniões simultâneas e que podem dar a satisfação de dever cumprido, mas dificilmente serão produtivas, pois o corpo e a mente provavelmente não estarão no mesmo lugar e de forma intensa e apropriada. 

Estar presente a duas reuniões ao mesmo tempo pode significar a presença, mas não a participação efetiva, além de criar uma sobrecarga de pressão sobre sua atuação. 

3) Respeite-se, antes de tudo

Passou pela experiência de não ter tempo para ir ao banheiro por estar em uma reunião virtual? Isso é mais um sinal de que você está disponível para todos, menos para você. 

Como exigir respeito dos outros às suas vontades se você não respeita suas próprias necessidades?

Lembre-se, não é falta de educação solicitar uma pequena interrupção para algo que seja essencial, como ir ao banheiro, por exemplo. 

4) Respire 

Uma pausa de 10 minutos para desestressar, caminhar, conversar com os filhos ou, simplesmente respirar, é permitida, até porque essa pequena pausa aconteceria se você estivesse no seu escritório, nos famosos cafezinhos do meio do dia. 

Vamos aproveitar as virtudes do trabalho presencial (e o cafezinho era uma das melhores) e adaptá-las ao home office. Uma rápida conversa com os filhos pode ser um excelente combustível para o restante do dia e certamente fará tão bem a eles quanto a você.

5) Utilize o tempo a seu favor

O tempo que deixamos de perder no trânsito não deve ser convertido automaticamente em horas de trabalho, pois você não fazia isso dentro do carro ou transporte público. 

Tomar um café da manhã adequadamente, estudar, fazer atividade física, escutar música ou dormir até mais tarde não foram proibidos por nenhuma lei, decreto ou medida provisória, então use este tempo a seu favor e não contra. Estabeleça o seu horário para cumprir a jornada de trabalho para que ela não dure 24 horas.

6) Lembre-se, você é humano

Todos nós passamos por momentos desafiadores em nossas vidas, mas agora a humanidade está passando pelo maior desafio das últimas gerações. Sentir e compartilhar quando for necessário sentimentos de angústia, ansiedade, frustração, independente do seu cargo ou posição, não é sinal de fraqueza, mas sim uma lembrança que você é simplesmente um ser humano. 

O número de infectados pela Covid 19 é enorme, mas é preciso ficar atento quanto ao seu estado de saúde mental, para que não tenhamos um número ainda maior de doenças psíquicas após tanta sobrecarga de trabalho e preocupação. 

7) Controle de jornada x jornada descontrolada 

A informalidade do home office permite estabelecer horários mais flexíveis de trabalho, mas isso não pode ser um cheque em branco, a ser gasto em uma infinidade de reuniões, dezenas de atividades que ao final do dia, ao invés do sentimento de dever cumprido, te impõe um profundo esgotamento mental e físico, além da sensação de frustação por não ter conseguido finalizar tudo que começou. 

8) Refeições em família

Uma das maiores queixas que tínhamos do trabalho presencial, era a impossibilidade de fazer as refeições junto à família. E não é que temos muitas famílias em home office que não conseguem sequer fazer uma refeição juntos? Por mais desafiador que seja, com um pouco de esforço é possível separar uma hora do dia ou pelo menos 30 minutos para que todos estejam presentes (de corpo e de mente) e partilhem não só da refeição, mas também do afeto, demonstrando interesse uns pelos outros. 

9) Equilíbrio

Essa é uma competência cada vez mais relevante em tempos de pandemia e será mandatória no chamado “novo normal”. O desafio é aprender a conviver com o seu lado profissional e pessoal ao mesmo tempo e, especialmente no caso do home office, no mesmo ambiente. 

O conceito de deixar a família de lado quando se começa a trabalhar talvez precise ser revisto. Trabalho e família não estão em campos opostos. Na verdade, podem ser bons aliados, permitindo que grandes pessoas se tornem profissionais melhores ainda e vice versa, cultivando relacionamentos intensos com a família. 

10) Não estamos em uma competição 

Produtividade não é um fim em si mesmo. Não há dúvida que todos estão mais produtivos no home office, muito mais produtivos! Mas não estamos participando de nenhum campeonato de produtividade, até porque se fosse um torneio, provavelmente o vencedor subiria no pódio dentro de um hospital, com o corpo e mente em colapso. Será que é este troféu que você almeja alcançar?

Você conseguiu identificar-se em algum dos 10 mandamentos acima? Por isso é importante observar os movimentos à nossa volta e buscar, incansavelmente a busca pelo equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal. 

No meu caso, motivo de redigir esse texto, tive uma aula prática com uma linda professora de 12 anos de idade, que no auge do stress com o excesso de trabalho, em que as demandas saltavam do notebook e fixavam na minha mente, chegou ao meu lado e disse: “Papai, feche o computador e olhe para mim.” Dei-lhe aquela resposta trivial e padrão, que todos nós estamos acostumados: “Filha, o papai está trabalhando, agora não posso.” Então, ela aumentou o tom de voz e disse autoritária: “Papai, feche o computador e olhe para mim agora!” 

Assustado, fui obrigado a atender e recebi uma das maiores lições desta pandemia:

“Papai, o seu trabalho é muito importante, permite sustentar a nossa família junto com a mamãe, pagar uma boa escola para nós, cuidar para que o Gabriel tenha toda assistência que precisa, mas se não cuidar de você mesmo, nada disso fará sentido, pois não queremos te perder. Você sempre diz que precisa dos filhos na sua vida e por isso foi até Santa Catarina nos buscar, mas a gente precisa ainda mais de você, VIVO. Deixe a gente cuidar de você da mesma forma que cuida de nós.”

Após falar isso, voltou ao mesmo tom de voz quase infantil e disse: “Tchau papai!”

Naquele dia, vendo-a sair toda feliz por ter ajudado o pai, fechei o computador, encerrei o expediente, olhei para cima e agradeci pelo recado dado, com o compromisso de nunca mais esquecer dele. 

Eu te convido a prestar mais atenção aos recados que estão a nossa volta e a cuidar do corpo, da mente, da família, de seus amigos, pois, se continuarmos acreditando que somos obrigados a dar conta de tudo, nosso discurso da busca pela qualidade de vida, equilíbrio entre vida pessoal e profissional serão meras palavras ao vento e, então, esqueça os 10 mandamentos mencionados acima e considere a pandemia seu novo normal, inclusive quando ela passar, sabendo que mais cedo ou mais tarde a máquina vai parar. 

É isso que você quer para você e para quem está ao seu lado?

Home office sempre foi associado a liberdade, flexibilidade e qualidade de vida. Vamos resgatar esses conceitos, aprender com as aulas práticas e construir um “novo normal” mais saudável, perene e, principalmente, mais humano. Eu acredito que isso é possível, e você?

VEJA TAMBÉM